Venceríamos todos com dólar alto – diz o “genial” ministro da fazenda

Nunca em toda a nossa história tivemos um ministro da Fazenda tão ingênuo ou coisa que o valha quanto o tal do Mantega. O que significa defender um câmbio em R$ 2,60? Como não são as forças do mercado atuando, significa simplesmente dar de mão beijada uma rentabilidade espetacular para os empresários ineficientes. Significa que o gênio da ilusão poderia tornar competitiva uma indústria da noite para o dia, bastando acender a lâmpada mágica da desvalorização cambial, tramada e contabilizada nos gabinetes soturnos de Brasília. Se isso repercute nos preços, só a mãe dele sabe. Se isso repercute no emprego em setores que não se beneficiam dessa política maluca, só a mãe dele sabe. Se isso é possível no atual sistema cambial, também só a mãe dele sabe. Fico pensando, se surge um outro problema, como a vaca louca a atacar o rebanho brasileiro - já temos o remédio caseiro: mais câmbio, tal qual capim que dá aos montes no banco central.

Se somos tão geniais assim, apenas apertando um botão no banco central de forma a levar o câmbio a um patamar de R$2,60 para sermos vencedor, faço a pergunta boba: por que não ser logo supercampeão e elevar o câmbio imediatamente para R$3,00 ou quem sabe R$ 4,00?

Ainda bem que esse Ministro não manda em nada. É um petista obediente e acostumado a levar cascudos do seu Lula que é o que certamente acontecerá, dado o volume de ratos e ratazanas que saíram da toca do PSDB clamando por um câmbio competitivo.



Para terminar, constato como é difícil lutar contra a roubalheira nesse país. Logo agora que estávamos nos acostumados com a flutuação do câmbio vem a turma de vagabundos do setor exportador predador clamar por câmbio nas alturas e conseguem um aliado de peso. Como o efeito dessa bravata é desastroso e muitos banqueiros devem ter ficado de cabelo em pé com o prejuízo e bagunça que isso poderá levar, tenho que contar com os meus desafetos prediletos para salvar a pátria.

Não posso deixar de concluir minha oração: vá se danar, Mantega!







Comentários

  1. Vá pro inferno Mantega!

    ResponderExcluir
  2. VÁ PRO INFERNO MANTEGA!

    ResponderExcluir
  3. Augusto Freitas18 novembro, 2009

    Os incompetentes estão sofrendo porque o mercado não aceita incompetentes, diferente do governo brasileiro.

    Marco, seria interessante discutir o fim do fator previdenciário. Ontem ele venceu sua primeira batalha e o professor Adolfo Sachsida comentou ao Jornal Nacional que isso não é uma coisa boa, pois, entre outras coisas, retira uma parte da população economicamente ativa da economia.

    ResponderExcluir
  4. Fator previdenciário é roubo. Não sei o que exatamente tem de coerente a afirmação: a retirada do fator previdenciário não ser uma coisa boa, porque retiraria uma parte da população economicamente ativa da economia. O fato de um indivído ter o direito a uma aposentadoria minimamente decente não signfica que essa população que poderia se aposentar deixaria de trabalhar, trazendo prejuízos para a economia. Mesmo que deixasse, do ponto de vista macroeconômico o que importa é que tem mais grana na economia nas mãos do povão, ao invés de estar pagando a fatura do superávite primário. Discutir a previdência de um ponto de vista limitado como esse que você se referiu não me parece ser uma coisa adequada. Veja que essa medida do fator previdenciário foi criada pela esperta que hoje está na ANAC, recompensada pelos donos do poder. Não foi algo discutido no contexto político. O prórpio Lula já disse que a turma de malandros do FHC contabilizou errado o orçamento previdenciário. Essa discussão é essencialmente política e oportunamente estarei postando algo de verdadeiramente interessante sobre isso.

    ResponderExcluir
  5. Grande Marcão,

    "vá para o inferno Mantega" foi o melhor comentário que li sobre o que o ministro anda falando, mandou bem véi.

    Abraço,

    Roberto

    ResponderExcluir
  6. Professor,

    Concordo contigo quanto a flutuação do dólar, isso já é uma questão superada. A industria é que tem que se virar e como vc bem disse em outro post é a TECNOLOGIA e que tem que ser o diferencial no país.

    Porém o que mais me assustou é que a analise do valor do dólar a R$ 2,60 foi do banco Goldman Sachs, uma pérola do capitalismo.

    Marcos Paulo

    ResponderExcluir
  7. Professor Marco, parabéns pelo comentário e pelo blog. Passarei aqui mais vezes, sempre que o tempo permitir.
    Hoje li um artigo do Paulo Nogueira Batista Jr, mas é porque, como a FOLHA, eu também gosto de ler os dois lados da questão.
    Saudações acadêmicas e florestais!
    Abraço,
    João Melo

    ResponderExcluir
  8. Alo JM, volte sempre. Eu também gosto de saber outras opiniões. Mas quanto ao Paulo Nogueira Batista, já o identifico como o da turma da política industrial que gosta de medidas governamentais pra proteger indústrias sempre nascentes. Sou um crítico dessa política.A diferença fundamental é que o Paulo Nogueira está no círculo muito fechado do poder e eu não, o que faz o meu quadrado muito mais frouxo que o dele. Mas é esse o espaço que escolhi: ficar preso apenas as minhas idéias, sem arranjos e subterfúgios.Isso me permite chutar a lata com alegria e firmesa e não espero que ninguém o faça assim. Se fizerem, acharei ótimo e só espero que o chute não venha em minha direção, porque com 55 anos a agilidade é pouca. Um abraço MB

    ResponderExcluir
  9. Eu sempre achei que o nosso câmbio nunca foi flutuante totalmente.Essa infervenção do Bacen comprando dólar é o que? ele tenta fixar...e falar que o câmbio ideal é o de 2,60 é fazer alusão ao câmbio fixo.
    Alessandra Santos

    ResponderExcluir
  10. Alo lelê, o câmbio é flutuante sim, mesmo porque com essas intervenções nada muda. Se mudasse, a historia seria outra.

    ResponderExcluir
  11. Professor,

    Repito, o que mais me assustou é que a analise do valor do dólar a R$ 2,60 foi do banco Goldman Sachs, uma pérola do capitalismo.

    O Alex do Mão Visível fez algumas ponderações interessantes.

    O que vc acha?

    Marcos Paulo

    ResponderExcluir
  12. Alo Marcos Paulo, li o post do ALex. Concordo com sua análise que é do tipo sobe e desce, destrinchando os dados. Faltou explicitar as causas dos eventos, o que me pareceu ser o caso por não ter um modelo especulativo para encaixar o fenomeno do crescimento brasileiro. De qualquer sorte, vejo que estão na linha do cambio flutuante e assim gosto. O Mané do Bresse Pereira está falando sozinho sobre o cambio e muitos estão mostrando a verdadeira cara desse individuo: um estúpido que não sabe o beabá de economia, achando que câmbio pode levar ao crescimento sustentável. Os que pregam cambio fixo não entendem que câmbio é preço. O que o controle de preços faz é enriquecer poucos e empobrecer muitos.

    ResponderExcluir
  13. "Faltou explicitar as causas dos eventos, o que me pareceu ser o caso por não ter um modelo especulativo para encaixar o fenomeno do crescimento brasileiro."

    É verdade professor! Quanto ao câmbio flutuante já deveria ser assunto encerrado no país.

    Marcos Paulo

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas