Os políticos são corruptos, e o povo bundão!

Fico pensando nas figuras ilustres do Brasil. Tal qual ao Raul Seixas, só me ocorreu Café Filho, pois é a cara do Brasil e sugere adjetivações fáceis. Quando fazem uma enquete sobre a figura brasileira importante, cada vez mais ficam distantes as poucas figuras ilustres e que, pra variar, são controversas. Falo por exemplo de Getúlio Vargas. Me indago: qual a razão para tão pouca presença de nomes ilustres? A razão é simples: os políticos são corruptos, e o povo bundão!

Está faltando militância a torto e a direito. Pra piorar, quase todos tacham os políticos de corruptos e enterram suas esperanças de que política não é coisa pra vagabundos, aprofundando o vazio da cidadania. Se é assim e tudo anda nessa conformidade, estamos prisioneiros de nossa própria indolência. O problema é que a violência irá se impor e cada vez mais ficará também mais difícil a prática da boa rebeldia. Que se diga de passagem, nunca foi benquista por aqui. Meus amigos liberais tocam horror em cima da Dilma, exatamente porque ela é uma ex-guerrilheira. Euzinho aqui, modestamente, fico a elogiá-la apenas neste quesito de bravura, mesmo que a sua loucura tivesse sido maior do que os loucos que combatera. Talvez esses meus amigos liberais pensem dessa forma, porque trabalham no governo. Não sei bem a razão. Mesmo assim boto na conta da boa rebeldia a xingação presidencial e creio que dessa maneira fica bom pra todo mundo.


Não posso eu mesmo abortar o que prego.

Todavia, registro que isso não é militância. Não é abraçar uma causa com o peito aberto como fazem os ativistas dos países desenvolvidos. Ninguém quer o ônus do engajamento concreto. Ser ativista é abraçar uma causa e se opor verdadeiramente ao mal que se apresenta. Tratando os opositores às boas causas com desdém e até mesmo truculência – mas longe da crueldade.

Faltam exemplos no Brasil de verdadeiros ativistas. Se os temos, quero sabê-los.

PS: Como exemplo de uma boa ativista, reproduzi no blog um pouco da estória de Jane Jacobs - JANE JACOBS: UMA LEGENDA (tradução de Mauro Almada) - registrando o que é muito bom , mas parece que ninguém quis saber.



Comentários

  1. Excelente artigo professor.
    Falta ao Brasil verdadeiras lideranças. Para isso precisamos de uma militância forte, que significa militar e fiscalizar a política para atingirmos nossos reais objetivos.
    Gostei!!

    Abraço,
    Sérgio Ricardo

    ResponderExcluir
  2. Acho que militância em si não precisa ser tão pungente. Não é necessário quebrar o pau, uma simples postura honesta é mais do que suficiente para mudar a merda que é esse país. Brasileiro é um filho da puta nato, um fanfarrão conformado e adaptado à merda. Puta que la merda...

    Saulo Santos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas