Bethânia Again


Caetano Veloso, em sua coluna no O Globo, nos responde, internautas que elegeram Bethânia como o símbolo caquético do bolsa-artista, em defesa irada de sua irmã; o clã Veloso é unido. Começa o compositor e cantor pregando punição à corja (multidão de pessoas desprezíveis…) que se “expressa” na Internet. Não sei se todos que falaram contra Bethânia estariam nessa categoria. Espero, juntando-me à corja, que sim.

Seu texto é totalmente irado e preconceituoso.Pior utiliza de artifícios verbais fascistas, como o de se defender atacando seus críticos indiretamente, acusando-os implicitamente de partícipes, como fez com famoso jornalista baiano, porque o filho seria da mesma laia de que Bethânia e a trupe tupiniquim do bolsa-artista. Fala de preconceito contra baianos e não vê o seu próprio contra os internautas, em demonstração clara de coronelismo muito do baiano. Fala mal do Lobão que, pelo que saiba, nem sequer participou ativamente desse debate contra a Bethânia, tachando-o de analfabeto.

Caetano que se coloca acima de todos pensa que é um intelectual completo e por isso se considera no Olimpo grego, para simples admiração de tudo que fala. Em política, por exemplo, o considero simplesmente matuto – não sabe identificar sequer o discurso do sistema que Castelinho impôs a uma juventude rebelde (talvez de esquerda), considerando-o erroneamente peça importante da resistência ao regime. O mesmo vale para sua identificação de Marina , a candidate verde, como a mudança. Simplesmente estúpido.

Segundo o meu juízo ou falta de, é essa estupidez que não o fez ver que sua irada defesa de sua mana apenas revelou o que os “baianos” são: a elite da casa Grande & Senzala. Quando precisam, tratam a turba com desprezo. O assunto Bethânia é de natureza envolvente: ético. Os bacanas estariam vendendo sua consciência ao regime que é extensão da ditadura militar. Esse regime é podre. Se a classe artística se submete aos cacoetes sindicalistas, o que podemos esperar desse pacto anacrônico ? Respondo : simplesmente a validação do modelo que tanto nos aflige em repetidas mentiras e desacertos.

Caetano fugiu do assunto, talvez acometido de uma menstruação mental tão comum a quem confunde o privado com o público. Espero que seu estresse, em sintoma claro de uma menopausa tardia, passe e deixe sua valentia extemporânea pra lá e regresse, em boa política, ao campo das idéias.




Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas