Tem a bolsa familia, a bolsa artista, mas só não tem a bolsa cidadão.

O que não é um blog porreta. Você coloca seus comentários sobre as bagunças e logo vem a resposta. Veja o que o Agnaldo Silva falou em seu blog motivado não só pelo meu comentário, como também de outros blogsilvas.

Marco Bittencourt Escreveu Em 17-03-2011
MARIA BETHANIA CONSEGUIU AUTORIZAÇÃO DO MEC PARA CAPTAR 1,3 MILHÕES PARA MONTAR O SEU BLOG. O QUE NÃO É SER DE ESQUERDA NESTE PAÍS CARETA E DE CULTURA OFICIAL.

E

Aguinaldo Silva digital disse:

"Quer dinheiro meu bem?
Pede ao MinC, que ele dá

Gente, e eu que não sabia!
Então a gente pode chegar lá no Ministério da Cultura e dizer:
“Olhem aí, seus Zé Ruelas, passem pra cá um milhão e trezentos mil Reais que eu tou a fim de montar um blog”?

Se eu soubesse que era tão fácil tinha corrido atrás do suado dinheirinho de vocês, idiotas/contribuintes. Mesmo porque, com essa grana toda, eu não só montaria um blog como ainda me sobraria pra comprar um apê de quatrocentos metros quadrados em zona nobre de qualquer grande cidade.

Mas… Será que eu tinha mesmo corrido atrás da grana que vocês pagam de impostos?

Teria não.

Primeiro porque eu tenho vergonha na cara.

Segundo porque acho que há coisas mais urgentes com que gastar o dinheiro público que a minha pura e simples vaidade.

E terceiro porque, pra montar esse portal aqui, que tem uma média de seis mil acessos por dia, eu não só tirei dinheiro do meu próprio bolso como, pra mantê-lo sempre tão atuante e tão comentado, continuo tirando. E posso garantir a vocês com toda a honestidade: depois de quatro meses no ar eu ainda não gastei nem R$ 50 mil!

Por tudo isso deixo aqui lavrado o meu protesto e reitero aquele velho ditado: na vida como nas artes “ou todos nos locupletamos ou restaure-se a moralidade”.

Para arrematar o assunto, fiz mais um comentário:

Marco Bittencourt Escreveu Em 17-03-2011

Lendo seu post sobre gatunagem escancarada, notei , querido amigo, que você fez as contas erradas. Tirando o salário do moderador que está na categoria justíssimo, tem o seu – nos, economistas , falamos que é o tal do custo de oportunidade. Quantas novelas, livros, etc você poderia ter escrito, ao invés de se dedicar ao blogsilva? Eu também falo do que me custa manter o meu blog, criado com o objetivo único de berrar contra tudo, deixando o todos de lado, porque já não sei mais o que tem de certo por aqui.

INTERV. DO MODERADOR – estimado Eng, Marco Bittencourt,
Bons relacionamentos permitem – inclusive – botar a mão no dinheiro da “viúva” (erário público) sem ter, necessáriamente, de abrir a boca para cantar.
No mais aquele abraço fraterno e carinhoso do seu
De coração
Amigo incondicional,
Moderador Silva.

http://www.aguinaldosilvadigital.com.br

Fazendo mais um comentário:
Marco Bittencourt Escreveu Em 19-03-2011

Valeu a pena participar desse debate da Bethania que resolveu salvar o mundo pela poesia. Até aí tudo bem. O problema é que se valeu de esquema que , no final da linha, recaiu direto sobre nossos bolsos ou sobre a sopa do pobre. O argumento preciso para desmascarar a intérprete foi o de quanto custa fazer o blog. O Agnaldo nos deu a resposta: não poderia ser algo mais do que cinquenta mil. Esta conta é exata quando você não faz considerações outras, como custo de oportunidade ("erro” que podem me acusar de ter cometido, em meu último comentário, por ter ressaltado uma questão que não era relevante para o assunto). Quando você, para viabilizar projetos de natureza pública, vai pedir dinheiro público o faz exatamente em caráter assistencial. Se for privado, em que você teria que computar todos os custos, inclusive o de oportunidade, que o faça com seu dinheiro, porque se lucro vier, ele é verdadeiramente todo seu. O triste é arrumar um esquema em que se o prejuízo vier, você não arca com nenhum ônus.

Me ocorre a idéia de que se o Agnaldo fizer uma novela que não dê sucesso, isso pouco lhe importaria, porque já o pagaram e assim em um futuro breve ele seria novamente convocado, porque, novamente, já o pagaram. É claro que o único que poderia fazer isso seria o governo. Como o governo não anda sozinho, o que de fato existe é a compra escancarada da consciência dos artistas nacionais – se é que eles, os esnobes, um dia verdadeiramente tiveram.

A máscara caiu de quem diz interpretar poetas que pregam o amor acima de tudo. Que pregam o certo e o certíssimo. Que pregam o ético e o correto. Que pregam o certo e o errado. Eles, os falsos artistas, estão demonstrando que não compreendem a verdadeira natureza da poesia e assim pregam a hipocrisia reles. A máscara caiu.

Espero que o ministério público seja motivado para desmascarar essa picaretagem cultural, tomando como base o argumento simples do Agnaldo: fazer um blog não pode custar R$ 1,3 milhões. Isso só estimularia a sonegação, a proliferação da esculhambação e o catzo. Hoje, certamente, muitos empresários, em nome da cultura nacional, já estão providenciando novos blogs culturais para, na conta certa, dividirem o que teriam que pagar como imposto. Tem palhaço para tudo. O que não tem é poeta ou poesia.


Comentários

  1. Muito boa troca de comentarios. Parabens.

    Adolfo
    www.bdadolfo.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas