Homenagem de Lysâneas Maciel aos oitenta anos de Fernando Henrique Cardoso.



Retiro passagem do livro Perfis Parlamentares 53 – Lysâneas Maciel para justa homenagem ao Político FHC.

“Lysânea Maciel começou sua atuação na Constituinte apresentando uma das várias propostas de redução do mandato do presidente José Sarney, mediante eleições diretas a serem realizadas imediatamente após o encerramento dos trabalhos da Assembléia. Surgiram manifestações contrárias à idéia e o ministro do Exército, general Leônidas Pires Gonçalves, declarou à imprensa que o mandato presidencial deveria completar os seis anos previstos. Foi o bastante para que Lysâneas apresentasse emenda proibindo a manifestação de militares e funcionários do Executivo sobre matéria em deliberação pela Assembléia Nacional Constituinte. 


O relator do regimento da Constituinte, senador Fernando Henrique Cardoso, numa entrevista, disse que a emenda era uma provocação às Forças Armadas. E rejeitou a inclusão da proposta no texto do Regimento Interno, cuja redação final, aprovada pelo Plenário, foi classificada por Lysâneas como um documento “discricionário, antidemocrático e insensível”.

“Fernando Henrique foi ao Estado de S. Paulo e disse que a minha emenda era uma provocação às Forças Armadas. Florestan Fernandes, um dos grandes sociólogos brasileiros, talvez o maior, tinha sido professor dele e veio me dizer: ‘você está irritado com essa entrevista que o Fernando deu, mas você é muito destemperado, deixe que eu falo com ele. Ele foi meu aluno’. Eu disse: ‘o que nós estamos querendo é ter mais liberdade para formular coisas próprias em matéria de justiça social e direitos humanos’. Ele chamou o Fernando Henrique para um canto do Parlamento e notei que, de repente, começou a se exaltar. Era um homem de voz serena, um professor tranqüilo, mas começou a se exaltar. Eu disse: ‘se é para brigar, brigo eu’. E me aproximei. Florestan Fernandes estava dizendo: ‘Lysâneas sempre disse que os membros do Parlamento não eram parlamentares, eram deputados e senadores que estavam aqui para coonestar uma farsa ditatorial. Mas eu não sabia que havia tanto farsante!’ Todas as emendas que a gente fazia, Fernando Henrique submetia à apreciação do general Leônidas Gonçalves e ao Bernardo Cabral.”

Não perdoava o relator, em cuja campanha eleitoral havia colaborado com sua presença e apoio. O nome de Lysâneas Maciel era sinônimo de prestígio:

“A pedido dele, eu tinha feito a campanha dele e do Fernando Morais, em São Paulo, porque eu tinha um bom nome lá e ajudava a eleger muita gente. (...) eu fui a várias universidades de São Paulo fazer campanha. Mas quando Fernando Henrique se tornou relator da Comissão de Regulamentação, fez o regimento mais autoritário da história das Constituições brasileiras.”




Comentários

Postagens mais visitadas