O PIB está bombando ?

Não há dúvidas de que uma série de indicadores econômicos e sociais mostram que o Governo Lulla foi melhor do que o do FHC. Para comprovação aritmética dessa tese, tomam as estatísticas dos juros reais, tomam as estatísticas da distribuição de renda, tomam as estatísticas do crescimento e da dívida interna. Podem colocar umas outras tantas a confirmar a afirmação central que não colocarei reparo. Aceito que, relativamente ao período FHC, estaríamos melhor até na percepção da felicidade, com muitos rindo à-toa. Entretanto, o fato de termos tais indicadores não me permite afirmar que a situação do país é boa. Em essência, tudo anda na mesma corda bamba.

O melhor indicador, dentre os citados, diria, é o da redistribuição de renda. Mas há de se por o freio óbvio nessa estatística: ela retrata simplesmente uma transferência de renda de um grupo para outro. Ela não é fruto de aumento de produtividade ou do esforço do trabalho legítimo. O país se arrasta na trajetória mixuruca do seu crescimento potencial e nada indica que estaríamos fazendo a revolução desejada. O professor Roberto Ellery, em seu artigo Estratégias para o Crescimento da Economia Brasileira, aponta a fraqueza potencial da economia brasileira: a ridícula produtividade total dos fatores.

Os indicadores mais complexos, que consideram uma série de elementos, principalmente o educacional e institucional, nos colocam fora do grupo que está mudando seu padrão de desenvolvimento. Coréia do Sula, segundo Ellery, seguiu um caminho diferente do nosso e por isso encontrou o caminho das pedras. Naturalmente, a Coréia do Sul está bem na foto daquela estatística complexa e nós  estamos onde sempre estivemos: junto com os nossos iguais. Nada indica que estamos fazendo as mudanças necessárias para uma melhoria efetiva e duradoura em nosso padrão de vida. Claro, mesmo com mudanças na pirâmide social, a pobreza ainda é aparente e óbvia. Para piorar, muitos acham que o país está bombando e quem está em crise são os espanhóis e portugueses. Quero crer que possa estar errado em meus argumentos, porque se o povo se contenta com pouco, certamente estamos no ápice do possível.
  
          Produtividade total dos Fatores, segundo Ellery . 



Comentários

Postagens mais visitadas