Tragédia anunciada ?



Teríamos culpados nas tragédias que se repetem, com mudanças de cenários ocasionais, nos mais diversos recantos do país? Sim! Nós mesmos.

A minha dúvida é se seríamos hipócritas a procurar culpados visíveis ou se todos estaríamos juntos em ignorância coletiva. Fico com a ignorância coletiva, incluindo-me nessa categoria indesejável, porque simplesmente não sei levar meus argumentos adiante. Já tinha feito um post sobre o pouco valor que nós brasileiros subdesenvolvidos damos às nossas vidas. http://chutandoalata.blogspot.com.br/2011/10/1071-por-1.html. Esse é o ponto central de nossa tragédia cotidiana: o povo brasileiro é bosta!

Há tempos que o Brasil saiu da rota de um crescimento coerente. Perdemos, o povo bosta, o leme de nossas vidas. A nossa história ainda mostrará que   pendíamos qual joão bobo, puxados pela a esquerda e pela direita, com seus caciques comprometidos com interesses apartados do povo, em luta cruel por privilégios escancarados e aí ficamos , de fato, perdidos, a retroagir sem dó, esquecendo os nossos verdadeiros heróis que ainda sequer foram consagrados pela historiografia. Para isso foi preciso destruir o que  nossos pais, avôs e bisavôs conquistaram com suor e sangue, estancando uma trajetória de humilhação silenciosa. Foi por pouco tempo. Foi-se a constituição de 46 e vieram os Atos Institucionais criados exclusivamente para destruir o ordenamento jurídico que, apesar de frágil, permitia caminharmos, tonteando em rumo certo, à busca de nossa independência legítima. A transição democrática pós ditadura militar foi um engodo que ainda nos ilude a fantasiar que estamos em novo estágio de desenvolvimento, respaldado por uma Constituição já nascida abortada. Consagrou-se de forma irredutível o poder econômico, em primazia incontestável, com a política a comandar o rebanho para o matadouro. Está tudo fora da ordem e isso é tão óbvio que me frustro a argumentar repetidamente. Pessimista, apenas aparentemente,  clamo pela realidade das ruas que todos os dias estampam as manchetes de nossos jornais provincianos as pequenas e grandes tragédias.  

Agora vem a tragédia gaúcha cuja dramaticidade dolorosa chegou a quase todos os cantos do mundo. O que de útil vem do estrangeiro é que , eles, os desenvolvidos, assumem, como é de se esperar, postura de gente séria e cobram atitudes contra o poder público, em tudo negligente e responsável. Eu também quero na cadeia os verdadeiros culpados, quer na esfera individual, e principalmente na esfera do poder público. O presidente da república, o governador, o prefeito, os chefes da burocracia que fiscalizam para multar ou sonegar, o chefe dos bombeiros e todos aqueles, em comunhão  política desastrosa, que estão a gerirem caoticamente os recursos públicos. De fato, conduzem regulações atrapalhadas propositalmente, devendo, pois, serem responsabilizados civil e criminalmente. Mas, para isso, precisamos mostrar que damos valor às nossas vidas e, no mínimo,  berrar que bostas são eles, os políticos e os que eles representam. Não levo muita fé nessa direção de mudança definitiva. Talvez, em nova dimensão, os que irão para a cadeia serão os pés de chinelos de sempre, em nova versão de classe média; e todos nós, em maioria obediente, achando que estamos em pleno emprego e bem de vida, mesmo com a bolsa família ancorando os párias de toda espécie.  Zombaremos de nós mesmos, achando-nos uns bostas. Claro, os estrangeiros já conhecem nossas estórias e lorotas. Que seja uma tragédia em tudo diferente e quem sabe ressuscite o movimento pela legalidade que os jovens de hoje desconhecem completamente.


Comentários

Postagens mais visitadas